“Sofri acusações injustas”, diz médica que cuidava de Paulinha Abelha


“Sofri acusações injustas”, diz médica que cuidava de Paulinha Abelha

Cidade em 8 jun, 2022 19:19 Compartilhar

A nutróloga Paula Cavallaro utilizou seu perfil na rede social para se pronunciar sobre a morte de Paulinha Abelha e os boatos que apontaram que os medicamentos prescritos por ela tinham relação com o óbito da cantora. Em um vídeo publicado nesta quarta-feira, 6, a médica aparece ao lado do viúvo da cantora, Clevinho Santos, e lamenta o fato de ter sofrido acusações injustas e que provocaram a interrupção do tratamento de diversos pacientes.

Paula Cavallaro contou no vídeo que apesar dos “julgamentos errados” e “sem provas”, preferiu aguardar o laudo sobre a morte da cantora. Ela relatou ainda que após a divulgação dos resultados, continuou em silêncio e “optou por viver o luto” e que somente agora, ao relembrar os momentos felizes com a cantora, sentiu-se em paz para comentar o ocorrido.

“Hoje eu resolvi falar sobre as injustiças que fizeram comigo, em decorrência do falecimento da minha eterna amiga Paulinha Abelha. Algumas pessoas utilizaram as redes sociais para me difamar, onde sofri acusações injustas, que não afetaram só a mim, mas prejudicaram também, outros profissionais médicos, e a muitos pacientes que interromperam seu tratamento em razão das inverdades disseminadas maldosamente nas redes sociais. Paulinha era saudável, e cuidava de sua saúde com hábitos bons e comidas de verdade; o laudo final, atesta que a minha atuação profissional não teve qualquer ligação com o ocorrido”, postou.

A médica relembrou no post que, de acordo com a documentação analisada, as lesões renais apresentadas por Paulinha não possuem relação com uso de medicamentos prescritos pela Clínica Cavallaro, ou seja, que não existe nexo causal entre os medicamentos prescritos e a doença que acometeu a cantora.

“Embora todo o estrago que fizeram em minha vida pessoal e profissional, em momento algum eu duvidei de que a verdade viria à tona, como realmente veio. Agora que está tudo esclarecido, eu vou ressignificar. Mas, o principal motivo que me fez vir falar desse assunto hoje, é a minha preocupação com as pessoas em todo o Brasil e no mundo afora, que necessitam de acompanhamento médico, e que interromperam ou deixaram de buscar tratamento médico pelo medo causado por essas acusações infundadas”.

Relembre

Paulinha Abelha foi internada no dia 11 de fevereiro com um quadro de insuficiência renal. Dias depois, ela foi transferido de hospital, mas seu quadro se agravou rapidamente e ela entrou em coma. A cantora morreu no dia 23 de fevereiro em decorrência de um quadro de comprometimento multissistêmico.

Um laudo divulgado no dia 31 de março apontou que as lesões renais apresentadas pela cantora não tiveram relação com o uso de medicamentos prescritos nos hospitais durante o internamento e nem com aqueles ingeridos anteriormente pela cantora e que foram receitados por uma clínica de Aracaju especializada em emagrecimento. A morte, conforme o laudo, se deu devido a um processo infeccioso no Sistema Nervoso Central.

Por Verlane Estácio

 

Vídeo: Instagram @drapaulacavallaro

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *